COLINAS/SEMED REALIZA PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO COM ÊXITO E PROSPERIDADE

Aconteceu na manhã desta última sexta-feira, (11/10) em Colinas – MA, mais um  Planejamento Didático Pedagógico, compreendendo toda a rede pública municipal de ensino, com a temática – AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM “PARTE INTEGRANTE DO CURRÍCULO”, o referido trabalho transcorreu com a seguinte sistemática: todos os Polos da Zona Rural planejaram na escola CINEC, sendo que as escolas da Zona Urbana realizaram seus trabalhos em seus próprios estabelecimentos de ensino com orientações dos supervisores (as) e/ou Apoio Pedagógico, ambos integrados a direção de cada Instituição Escolar.

Além das informações gerais referentes ao segundo semestre do ano letivo, foi proporcionado aos professores um estudo minucioso relacionado à temática central com discussões pertinentes no que tange os avanços e percalços relacionados a absorção de conhecimentos por parte dos educandos.

“Art. 32 A avaliação dos alunos, a ser realizada pelos professores e pela escola como parte integrante da proposta curricular e da implementação do currículo, é redimensionadora da ação pedagógica e deve:

I – assumir um caráter processual, formativo e participativo, ser contínua, cumulativa  e diagnóstica”.

RESOLUÇÃO Nº 7, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2010 -Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos.

Conselho de Classe e as Avaliações Externas – Critérios e Ações Estratégicas que elevam o IDEB da escola, (repensar a didática e os conteúdos assimilados). Recuperação Paralela – LDB 9394/96;

Art. 24. A educação básica, nos níveis fundamental e médio, será   organizada de acordo com as seguintes regras comuns:

I – a carga horária mínima anual será de oitocentas horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver/

  1. e) obrigatoriedade de estudos de recuperação, de preferência paralelos ao período letivo, para os casos de baixo rendimento escolar, a serem disciplinados pelas instituições de ensino em seus regimentos;

Art. 24. II – a classificação em qualquer série ou etapa, exceto a primeira do ensino fundamental, pode ser feita: a) por promoção, para alunos que cursaram, com aproveitamento, a série ou fase anterior, na própria escola;

V – a verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios:

  1. a) avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais;
  2. b) possibilidade de aceleração de estudos para alunos com atraso escolar;

Alunos com Necessidades Especiais, Lei 9394/96

Art. 59 . Os sistemas de ensino assegurarão aos educandos com necessidades especiais:

I – currículos, métodos, técnicas, recursos educativos e organização específica, para atender às suas necessidades;

Como se dá a aprovação de alunos com deficiência? O processo leva em conta outros critérios que não os convencionais aplicados a todos os alunos?

O amparo legal, diz que é necessário adequação e/ou adaptação das provas e avaliações, como uma atividade oral ou com maior tempo de realização para algum aluno segundo sua capacidade, dentro de suas limitações.

Cabe ao Professor de posse de Laudos, juntamente com outros registros, tais como: avaliações, sondagens, entrevistas e  observações, traçar trabalho pedagógico condizente com as necessidades do aluno e então verificar se o mesmo está apto ou não a ser aprovado.

Post Author: Antonio José

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *