SECRETARIA DE JUVENTUDE EM COLINAS REALIZA COM ÊXITO CULMINÂNCIA EM ALUSÃO A SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Aconteceu no dia 27 de novembro de 2021, o ápice do projeto pleiteado pela Secretaria Municipal de Juventude em parceria com a Secretaria de Educação; vale ressaltar que foi a I Semana Municipal da Consciência Negra realizada no município.

Nas primeiras horas do dia, transcorreu a arrancada da II corrida contra o racismo, a ação foi felicitada no pódio com premiações para os três primeiros colocados, logo após forma exibidas belíssimas apresentações culturais, estandes e gincana com as escolas: CEMIC, Leda Costa, Polo Maravilha e Polo Almeida.

Além da presença da prefeita Valmira Miranda, Vice João Haroldo, Vereadores, Secretários e Assessores do Governo Municipal, o evento foi agraciado com a presença da Deputada Estadual “Daniella Tema”, tendo em vista que a parlamentar foi uma das patrocinadoras do referido movimento, na ocasião, a própria enfatizou seu apoio aos projetos voltados para juventude colinense.

Diante de vários projetos realizados com sucesso no município pela Secretaria de Juventude, evidenciou-se público e notório o comprometimento e dedicação do titular da pasta Tiago Reis juntamente com toda a sua equipe, parabéns.

O Dia Nacional da Consciência Negra homenageia e resgata as raízes do povo afro-brasileiro e é comemorado no Brasil no dia 20 de novembro. Esta data foi restabelecida pelo projeto lei número 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003, porque coincide com o dia 20 de novembro de 1695, dia da morte de Zumbi dos Palmares, grande líder da resistência negra e da luta pela liberdade, autor da célebre frase: “Nascer negro é consequência, ser negro é consciência”.

Este dia é dedicado de modo especial à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e sobre a influência do povo africano na formação cultural do nosso país. Desde o Brasil colônia até a atualidade a influência dos negros africanos foram muitas, sobretudo nos aspectos religiosos, políticos, sociais e gastronômicos. Ao longo da nossa história, as crenças, as danças, o vocabulário, a culinária, o folclore e tantas outras coisas, foram sendo incorporadas à nossa cultura.

Buscando valorizar a cultura afro-brasileira, comemoramos essa data nas escolas, entidades, espaços culturais e em outros locais. Há ainda entidades como o Movimento Negro (MN) que organiza eventos educativos, palestras e atividades culturais visando principalmente às crianças negras. De diversas formas, procura-se trabalhar a autoestima e o senso de valorização pessoal, evitando o desenvolvimento do auto preconceito, que faz com muitos se sintam inferiores perante a sociedade. Outros temas ganham evidência e são levados a debate, como a inserção do negro no mercado de trabalho, a questão das cotas universitárias, o preconceito racial e a questão da diferenciação salarial.

Post Author: Antonio José

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.